Image and video hosting by TinyPic

Católicos e evangélicos enchem avenida com faixas religiosas

Padre de São José do Rio Preto chama atitude de narcisismo religioso

Na cidade de São José do Rio Preto uma avenida chama a atenção dos transeuntes por conta da quantidade de faixas com dizeres religiosos que os moradores fixam na cerca de proteção da mata ciliar.

Ali na Avenida Ernani Pires Domingues é possível encontrar faixas em agradecimentos a santos como Expedito, ao Pai Eterno, a Nossa Senhora, Treze Almas – entidade da umbanda – e até frases de evangélicos que aproveitam o “varal da fé” para tentar evangelizar.

“Acho que é uma espécie de narcisismo religioso”, diz o padre Telmo José Amaral de Figueiredo que não aceita esse tipo de demonstração de fé. “Jesus pedia para a pessoa não ficar espalhando que foi curada. Mas o povo inventa que tem de fazer isso, como se o santo cobrasse essa atitude. Tudo errado”, diz.

Mas para Márcio Faria, de 36 anos, dono de uma empresa de faixas e banners, a fé dos moradores lhe rende alguns trabalhos. Ao site Diário Web o empresário afirmou que toda semana recebe encomendas dos devotos que pagam entre R$ 10 e R$ 25 por cada faixa.


Avenida vira “varal da fé” na zona norte da cidade.



Segundo ele as faixas servem para que os fiéis agradeçam aos santos pelos mais diferentes milagres alcançados. “Em geral, são mulheres com até 30 anos. Elas agradecem pelo restabelecimento da saúde dos filhos pequenos, mas houve uma que encomendou faixa em homenagem ao santo que fez promessa pelo retorno do marido que tinha saído de casa”, relatou o empresário.

O padre da cidade salienta que fazer faixas não faz parte da relação com Deus. “Deus não tem esta relação de troca conosco. Quem inventou isso é o ser humano”.
Share on Google Plus

About Levitas Newss