Image and video hosting by TinyPic

Marco Feliciano compara delator da Lava Jato ao ladrão da cruz

O deputado Marco Feliciano (PSC-SP) participou da CPI da Petrobras podendo fazer algumas perguntas ao delator Pedro Barusco, ex-gerente da estatal que está denunciando o esquema de corrupção.

Feliciano fez muitas perguntas ao delator para esclarecer algumas informações sobre a entrega de dinheiro e a forma como ele era repassado e levado para o exterior.

Mas após fazer quase dez perguntas, o deputado – que é pastor evangélico – aproveitou o momento para dar uma palavra a Barusco ministrando sobre arrependimento e dizendo que a Petrobras não sangra sozinha, mas todo o país sangra junto.

“Hoje não é apenas a Petrobras que sangra, sangra também o nosso país”, disse ele comentando sobre a morte de um caminhoneiro que protestava em São Sapé (RS) e foi atropelado por outro caminhoneiro que furou o bloqueio feitos pelos manifestantes.

“Eu não posso te cumprimentar aqui como se o senhor fosse quase um herói, herói que o senhor não é. Todo perdão e todo arrependimento é bem visto e eu como parlamentar e pastor eu entendo disso”, disse Feliciano.

Apesar do tempo corrido, a sessão durava mais de seis horas, o parlamentar não deixou de falar a mensagem que tinha em seu coração a respeito do arrependimento.

“Me lembro do ladrão que estava ao lado de Cristo na cruz, ele pediu perdão, se arrependeu e o arrependimento dele livrou a alma dele do inferno, mas não livrou o corpo dele da cruz e da morte”.
Share on Google Plus

About Levitas Newss