Image and video hosting by TinyPic

Muçulmanos impõem condições para construção de igreja: “Não pode ter cruz”

As autoridades da cidade egípcia de Samalout autorizaram a reconstrução de uma igreja cristã que fora destruída. Mas apesar da autorização, os muçulmanos locais resolveram impedir que a igreja fosse reerguida e usaram a força para barrar a obra.

A polícia precisou ser chamada para controlar os muçulmanos enfurecidos e uma reunião entre os dois grupos religiosos foi feita na delegacia da aldeia para resolver o caso.

Os oficiais tentaram criar um acordo entre cristãos e muçulmanos, mas não conseguiram. Os muçulmanos estavam irredutíveis e saíram da delegacia gritando frases como “O Egito se tornará um Estado islâmico”.

As casas dos cristãos foram apedrejadas e palavras hostis foram usadas contra eles. Para tentar conter, a polícia realizou mais uma reunião até que algumas condições foram definidas pelos grupos.

As exigências foram feitas pelos muçulmanos e ficou combinado as seguintes condições:

– A igreja pode ser construída em apenas 400 metros quadrados da propriedade total e não é permitida a instalação de nenhum sino ou cruz no edifício, nem qualquer indício que revele que aquele é um templo cristão;
– A estrutura da igreja deve ter apenas um andar;
– A entrada não poderá ser realizada pela estrada principal, mas pela passagem lateral;
– Os representantes da comunidade muçulmana devem estar presentes quando a fundação de concreto do edifício da igreja for colocada para que eles possam ter certeza de que a base é para o edifício de um andar;
– Se o novo edifício da igreja for derrubado ou queimado por qualquer motivo, ele nunca poderá ser reconstruído novamente;
– As condições acima, uma vez que sejam aceitas pela igreja, devem ser legalmente registradas, de modo que os cristãos nunca poderão negociá-las no futuro. Com informações Portas Abertas
Share on Google Plus

About Levitas Newss