Image and video hosting by TinyPic

Zeca Camargo pede desculpas mas alfineta: "É mais fácil juntar-se a um coro histérico"


Nem toda a polêmica envolvendo uma coluna escrita pelo jornalista Zeca Camargo, na qual criticou a cobertura da mídia sobre a morte do cantor Cristiano Araújo e questionou a relevância do artista no cenário cultural brasileiro, fez com que o apresentador mudasse de opinião. Zeca, que já havia se desculpado ao vivo no programa Vídeo Show, nesta terça-feira, por ter sido "mal interpretado", voltou a escrever sobre o tema no jornal Folha de S.Paulo 
Desta vez, Zeca comentou a fúria dos fãs – entre eles, alguns famosos.
"O bullying virou o assunto e a diversão – segue até agora, enquanto você lê isso. E as chances de redenção são quase zero. Afinal, é muito mais divertido juntar-se a um coro histérico do que admitir que se assumiu uma postura precipitada", escreveu o jornmalista em um trecho da sua coluna.
E continua, reafirmando sua posição sobre o "empobrecimento da pauta cultural".
"Mas, enquanto esses mesmos fãs usam o achincalhamento público como um anestésico para a sua dor – que é genuína –, a questão que me motivou inicialmente a escrever sobre o assunto continua camuflada sobre toda a cacofonia: empobrecemos na nossa pauta cultural. E não porque o sertanejo é erudito. Mas porque ele foi eleito como tal, numa terra que só é de cego porque ninguém tem a competência de lembrar que tem pelo menos um olho para reinar", completou.
a terça-feira, Zeca publicou um vídeo em sua conta no Instagram no qual pede desculpas duplamente: pelas críticas que fez ao cantor e por ter errado o nome de Cristiano Araújo ao se retratar no Vídeo Show. Na ocasião, ele se confundiu: "Gostaria de deixar claro que tenho a maior admiração pelo Cristiano Ronaldo, que não está mais entre a gente", disse o jornalista, mencionando, sem querer, o jogador de futebol do clube espanhol Real Madrid.
Share on Google Plus

About Levitas Newss