Image and video hosting by TinyPic

Líder católico contrapõe papa e diz que cristãos sofrem por causa do islã


Um dos líderes mais influentes da Igreja Ortodoxa Síria, o patriarca de Antioquia Ignace Youssif III Younan está desgostoso com a maneira como a guerra em seu país vem sendo retratada no Ocidente. Em entrevista à Radio Uno, da Itália, ele desabafou: “Devemos evitar a linguagem politicamente correta. Devemos dizer que foi um islamismo radical e terrorista. Este é o fato”.
Deixou muito claro que os cristãos abandonaram seus irmãos sírios. “Enquanto vivemos esta tragédia, vocês fazem elucubrações teóricas. A sangue frio, somos nós que sofremos a cada dia, a cada momento, os perigos do terrorismo islâmico. Um bispo e dez padres mortos nos últimos tempos”, sublinhou.
Comentando a postura do papa Francisco que tentou desvincular a guerra com a questão religiosa, o Patriarca foi enfático. “Não está certo o que ele disse. Sempre houve gente mais rica que os outros. O que estamos sofrendo aqui é ódio por parte de uma religião [islamismo]”.
Em sua avaliação, as pessoas não conseguem entender o que se passa em território sírio nos últimos três anos e meio. “Em Mossul havia umas trinta igrejas e mosteiros. Hoje estão abandonados ou foram transformados em mesquitas… Os bombardeios aéreos não são suficientes, pois estes terroristas sabem como se esconder entre os civis”, frisou.
O patriarca deixa muito claro que há um genocídio em andamento contra as comunidades cristãslocais:  “Genocídio não significa apenas aniquilar uma comunidade, mas também erradicá-la, impedindo-a de voltar onde sempre esteve”.  Com informações de Unisinos
Share on Google Plus

About Levitas Newss