Image and video hosting by TinyPic

Famílias são despejadas e 700 casas destruídas do bairro Serrinha

Ordem judicial, proferida pelo juiz José Maria dos Santos Sales, da 27ª Vara Cível de Fortaleza, foi cumprida ontem e levou à derrubada de cerca de 700 casas que ocupavam irregularmente um terreno no bairro Serrinha, por trás do mercantil Atacadão. Iniciada às 6 horas, a operação se estendeu até a noite.

A determinação atendeu a pedido de Aníbal Almeida, dono do terreno. A reintegração de posse foi assinada em abril de 2016. Há cerca de um ano e dois meses, as famílias começaram a construir casas na área, de cerca de 50 mil m². Policiais militares participaram da reintegração de posse.

O pedreiro Francisco Inácio, 52, usou todo o dinheiro do Fundo de Garantia, cerca de R$ 20 mil, para construir a casa, com as próprias mãos. “Uma vida para construir e uma pancada de um trator para derrubar”, lamentou. No meio dos destroços, as pessoas tentavam aproveitar tijolos e telhas que ainda sobravam.

Segundo o major que se identificou como Oliveira, houve confronto, pois alguns moradores começaram a arremeçar pedras e rojões. O oficial afirmou que ninguém saiu ferido e que não houve prisões.

A vereadora Larissa Gaspar (PPL), presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara, afirmou ter acionado o Escritório de Direitos Humanos e Assessoria Jurídica popular Frei Tito de Alencar, da Assembleia Legislativa, para dar um suporte e acompanhar a ação. Das nove famílias que procuraram ajuda, a comissão conseguiu uma casa, para um casal, um filho e com a mulher grávida até as 18h30min.

A Defensoria Pública do Estado fez pedido de reconsideração para anular a liminar de reintegração de posse do terreno. (Angélica Feitosa e Amanda Araújo)
Share on Google Plus

About NANDO CÉSAR