Image and video hosting by TinyPic

Dispositivo do Google informa sobre Buda e Maomé, mas não diz quem é Jesus




Tecnologias de pesquisa por áudio como o 'Google Home' e a 'Alexa', da Amazon estão se tornando uma fonte cada vez mais usada para buscar informação na internet.

Mas agora, parece que um dos nomes mais comuns em todo o mundo se tornou desconhecido para o Google Home.

E algumas pessoas estão alertando sobre a resposta que o dispositivo lhes dá quando eles perguntam 'quem é Jesus?'.

David Sams, residente da Brentwood e produtor de TV, possui um Google Home e um alto-falante de áudio da Amazon. Ele diz que ambos dão duas respostas diferentes ao perguntar "Quem é Jesus Cristo?"

"Eu até perguntei ao Google 'quem é David Sams?' Google sabia quem eu era, mas o Google não sabia quem era Jesus, o Google não sabia quem era Jesus Cristo, e o Google não sabia quem era Deus", disse Sams.

Os alto-falantes inteligentes são uma tecnologia usada por cerca de 40 milhões de americanos - uma média de um para cada seis pessoas no país.

E esse novo fato está criando polêmica nas mídias sociais. Comentários, vídeos e resultados de testes publicados perguntando 'Quem é Jesus?' estão enchendo redes, como o Facebook. Uma das publicações (logo abaixo, em inglês) já foi vista por mais de 5 milhões de usuários.


A resposta geral do Google Home para a pergunta 'Quem é Jesus?' é "Não tenho certeza de como ajudá-lo com isso".

Ainda não há resposta da empresa Google sobre o porquê do dispositivo não conseguir responder sobre Jesus.

"É meio assustador, é quase como se o Google tivesse tirado totalmente as palavras 'Jesus' e 'Deus' do dispositivo de áudio inteligente", disse Sams. "Primeiro começou com as escolas".

Além disso, há uma abundância de informações sobre o profeta Maomé, Buda, e até mesmo Satanás.

O residente de Nashville, Martin Collins, diz que pensa que isso alimenta um problema maior.

"Eles tiraram o momento de oração das escolas, eles pensam que tirar Jesus de tudo é algo politicamente correto nos dias de hoje e acho que esse é uma razão de muitos dos nossos problemas", disse Collins.

Collins não tem dúvida de que o Google programou intencionalmente o dispositivo, deixando Jesus de fora de seus alto-falantes de áudio.

"Para evitar pisar nos dedos do pé, usam o politicamente correto", disse Collin. "Isso parece ser mais importante nos dias de hoje do que o que é certo e o que está errado".

David Sams está pedindo respostas do Google, pois se tornou uma fonte principal de informações prontamente disponíveis que muitos usam.

"Eu não sei se há algum tipo de assistente fazendo essas decisões ou se é algum tipo de supervisão", disse Sams. "Mas seja o que for, eles precisam resolver isso imediatamente".
Share on Google Plus

About Levitas Newss